No Brasil, o uso de telhas cerâmicas ocorre desde o início da colonização. Inicialmente, as telhas cerâmicas eram formadas manualmente com mão-de-obra escrava que as moldavam em suas próprias pernas, conferindo-lhes a forma de canal por onde a água deveria escoar.

Atualmente, segundo dados da Associação Nacional da Indústria Cerâmica, o setor cerâmico brasileiro que produz telhas cerâmicas é composto por mais de 12.000 (doze mil) indústrias.

As telhas cerâmicas são componentes utilizados para cobertura de imóveis, empregadas em todas as regiões do país. Elas apresentam variadas formas e características técnicas. Dentre os diversos tipos de telhas cerâmicas existentes podemos citar a telha cerâmica americana, a telha cerâmica portuguesa, a telha cerâmica romana, a telha cerâmica italiana, a telha cerâmica colonial, a telha cerâmica francesa, entre outras.

Segundo dados da associação, as telhas cerâmicas romana e portguesa são as mais utilizadas em construções e, portanto de uso mais intensivo pelos consumidores.